Case de Sucesso

Dr. Rafael Sato

Oncologista em Londrina

Case de Sucesso

Resumo da Estratégia

Software

Automatização de atividades e melhoria do relacionamento com os pacientes, via software.

Site

Criação de site premium, comunicativo e voltado à geração de agendamentos.

Anúncios

Anúncios feitos de maneira ética para que o profissional apareça para as pessoas certas, no momento certo.

Conteúdo

Estratégia, criação e distribuição de conteúdos voltados à geração de tráfego e à criação de autoridade.

Software Médico Completo

Configuramos o sistema junto com o profissional, com o intuito de ajudá-lo na gestão completa dos pacientes, oferecendo uma ferramenta de agendamento presencial e agenda online, além de automatizar diversas mensagens e lembretes.

Site Premium​

Foi criado um site ao Dr. Rafael, contendo todas as informações fundamentais aos pacientes, destacando seus diferenciais e totalmente focado em melhorar o volume de agendamentos.

Presença no Google

Para garantir visibilidade e resultados significativos, mesmo no curto prazo, criamos anúncios segmentados para atingir as pessoas no momento certo e com a comunicação correta. Dessa forma, foi possível retornar o investimento como forma de autoridade e geração de atendimentos.

Marketing de Conteúdo

Envolve a distribuição de conteúdos através do Google, a publicação em redes sociais e e-mails marketing, fundamentais para gerar valor, antes ou depois das consultas, educar a população e melhorar a autoridade do Dr. Rafael.

Relatórios Quinzenais

Para embasar ao máximo as decisões de otimização dos resultados, apresentando dados e de maneira extremamente transparente, enviamos relatórios para o Dr. Rafael,  demonstrando a evolução de maneira consistente.

Consegue imaginar tamanha transformação na sua carreira? Vamos conversar sobre como atingir seus objetivos!

Exclusivo para médicos e clínicas médicas.

Depoimento do Cliente

“Eu vim para Londrina há uns bons anos, em 2012, e como todo mundo comecei do zero, apesar de ter nascido e feito faculdade aqui em Londrina. Entretanto, não fiz minhas especializações aqui, e perdi todo o networking que poderia ter mantido durante esses 5-6 anos de especialização.

Começando do zero, entrei em um consultório que já estava bem estabelecido, com um professor da época da faculdade que me acolheu, que mexia com aparelho digestivo (que era a área que me especializei e pretendia seguir).

Já era um consultório com toda sua rotina e eu tive que me adaptar, inclusive aos horários. Não tinha horário suficiente para mim, era utilizado prontuário de papel, o armazenamento de dados era bem precário e o de exames bem diferente. Tudo isso me assustou muito no começo, e achei que precisava melhorar.

Passei meu primeiro ano todo dedicado ao ambulatório do SUS e, no momento que consegui entrar no consultório, encontrei todas essas dificuldades e achei que deveria começar a estudar um pouco melhor e entender o mercado, entender o que eu precisava.

Esses dois primeiros anos em que eu estava só estudando e tentando aplicar uma coisa ou outra do que fui aprendendo foram bastante catastróficos. Os erros comuns, da maioria das pessoas, né? De querer usar principalmente as mídias tradicionais, as mídias mais consolidadas, apesar dos conselhos do meu chefe, dono desse consultório, de já ter experiência de que revista não ofunciona, televisão não funciona muito bem, e afins também não.

Mas eu era cabeça dura, como todo cirurgião, e fui um pouco contrário. Acabei investindo dinheiro (totalmente perdido na época porque ninguém me conhecia, ninguém sabia quem eu era) e passei os dois primeiros anos levando um baita prejuízo no consultório, até que conheci o Consultório 2.0, com o Raphael Trotta (Médico e sócio-fundador do iMedicina).

Os cursos dele eram bastante didáticos, eu fiz todos, me empolguei. Gostei da didática do Raphael, da forma como ele fez as aulas, como ele colocou. Era um médico falando para um médico, o que chamou muito a minha atenção, né? O cara tem a minha idade e a quantidade de conhecimento que ele tinha para passar era absurda, e a forma como ele passava também, muito didática.

Então consegui, com ele, aprender a fazer site, aprendi algoritmo do Google, algoritmo do Facebook, como é que funcionavam essas redes sociais e tudo mais, e fiz meu site. Fiz meu blog, comecei alguns artigos, aprendi a mexer em todos esses aplicativos e programas, aprendi a mexer em WordPress, no Canva, tudo que ele colocou lá pra gente.

Mas faltava alguma coisa, né? Faltava tempo, então o iMedicina veio como uma luva. Tanto na parte de administração do site, como na parte do programa em si. O programa de gestão de consultório e principalmente o prontuário eletrônico (que eu achei fantástico!) são o que eu mais uso hoje.

Vou falar também dos resultados que eu obtive mesmo com todas essas dificuldades. Acredito muito no método, acredito muito no programa, e acredito que tem ainda muito chão para progredir. Eu consigo dizer que a mídia, essa mídia não convencional, digamos assim (que pra mim já é a mídia convencional, já é o marketing convencional), na verdade traz pra mim um resultado bastante expressivo.

Eu optei por não ser um médico de atendimentos volumosos. O atendimento que presto no ambulatório do SUS não é o que eu quero pra minha vida, não é o que eu gosto, atendimentos de até 20 minutos não chegam perto da atenção que eu quero dar pra um paciente oncológico. Então, no meu consultório, marco cerca de 8 pacientes para cada 4 horas. Esse, pra mim, acho que é o ideal. Dá tempo de conversar com o paciente, explicar. Eu gosto de fazer desenhos e afins, e deixar tudo muito bem escrito no prontuário eletrônico, então eu estou bem satisfeito com esse volume de pacientes que tenho hoje.

Dá pra colocar aí que eu atendo uma média de 20 pacientes por semana, mas tá tudo dentro do planejamento. Desses 20 pacientes por semana, quase metade são pacientes novos e, nesse meio tempo, tem umas conversões cirúrgicas. Eu opero toda segunda, quarta e sexta, então tô com uma organização muito boa pra isso.

Tô chegando perto do que eu considero ideal, não pretendo ter consultórios muito mais lotados que isso, quatro períodos de atendimento na semana tendo esse vínculo com o SUS vai ser meu foco de agora pra frente.”
Dr. Rafael Onuki Sato
Oncologista

Sobre o Dr. Rafael Sato

rafael-sato

Médico, oncologista, graduado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), com residência em cirurgia geral pela Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA) e em cirurgia oncológica pelo Hospital de Câncer de Barretos. 

Rafael Sato tem também título de especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO) e atua como Médico assistente no Departamento de gastro-oncologia cirúrgica do Hospital de Câncer de Londrina desde 2013 até o momento.

Otimize a sua gestão, conquiste mais pacientes e potencialize o boca a boca.
Tudo em um só lugar!